7 a 11 Novembro | 2022
São Paulo Expo | SP

SETOR DE TRANSPORTE DE CARGA CONTA CADA VEZ MAIS COM A EXPERIÊNCIA E A VOZ DAS MULHERES

Ana Jarrouge, presidente executiva do SETCESP e idealizadora do projeto Vez & Voz, conversa sobre os desafios e as oportunidades das mulheres no setor

Por: Assessoria de Imprensa 

A participação dos homens no mercado de transporte rodoviário de cargas ainda é bastante expressiva. Mas algumas iniciativas estão colaborando para promover ainda mais a voz, a visão e a decisão das mulheres no setor. Um estudo conduzido pelo Instituto Paulista do Transporte de Carga (IPTC), ouvindo apenas mulheres do setor, mostra que 66% das empresas possuem mais colaboradores homens em seu quadro de funcionários. O estudo revela ainda que 73% das pesquisadas apontam uma figura masculina como liderança executiva.

O estudo contou com mais de 657 respostas e inspirou a criação do Movimento Vez & Voz (www.vezevoz.org). É um movimento do Sindicato das Empresas de Transportes de Carga de São Paulo e Região (SETCESP). O objetivo é proporcionar uma rede de apoio para as mulheres para incentivar o seu crescimento profissional e compartilhar seus desafios, experiências e oportunidades, além de atrair novos talentos para o setor.

O maior salão internacional do setor de transporte de cargas da América Latina, a Fenatran, que será realizado de 07 a 11 de novembro de 2022, no São Paulo Expo, também conta com a experiência e o talento de mulheres. “Não há nada mais eficaz para estabelecer conexões em um grande evento como concretizar a integração de diferentes visões para a entrega de valor ao mercado, principalmente o automotivo. E o olhar feminino tem muita influência nisso”, comenta Ana Paula Pinto, gerente da Fenatran.

O evento conta ainda com a gerente de Marketing, Mariana Souza, que ocupa uma posição crucial na condução do evento. “Nosso produto é a conexão de públicos de interesse, então, é preciso conhecer a fundo nossos clientes. A RX tem ferramentas e métodos incríveis para isso, mas a visão humanizada dessa dinâmica é fundamental. Afinal, ainda que sejam focadas em negócios, são relações humanas. E a sensibilidade feminina contribui muito nesse aspecto”, avalia Mariana. 

UM BATE-PAPO SOBRE AS MULHERES

Ana Jarrouge, presidente executiva do SETCESP e idealizadora do projeto Vez & Voz, conversa sobre os desafios e as oportunidades das mulheres no setor

As mulheres estão aumentando a sua presença no setor de transporte de cargas, que ainda tem uma presença muito grande do público masculino?

Sim, isto é perceptível para nós que estamos acompanhando tanto as empresas, como as entidades de classe que representam o setor. Muitas mulheres estão se destacando como grandes líderes empresariais e muitas oportunidades de trabalho também têm sido abertas, especialmente para o cargo de motorista profissional. O público feminino tem representado uma excelente mão de obra para o nosso segmento. Finalmente as empresas estão percebendo que não podem se dar ao luxo de desperdiçar nenhum talento e isso abre muitas portas para as mulheres dentro do transporte rodoviário de cargas.

Em quais atividades as mulheres estão avançando mais dentro do setor de transporte de cargas?

No setor administrativo elas já eram maioria, mas no operacional não, então vejo que o crescimento tem se concentrado exatamente nas funções operacionais, notadamente para motorista profissional. Entretanto, também é nítido o crescimento delas em cargos de liderança, hoje já temos muitas mulheres comandando as empresas do setor. Claro que temos um longo caminho pela frente, mas temos sim motivos para comemorar cada passo dado e isso que estamos fazendo.

O que a experiência, a competência e a visão feminina trazem para colaborar com o desenvolvimento do setor?

As mulheres, de fato, têm habilidades e um jeito diferente de lidar com os desafios, a pressão e o dia a dia profissional. Estamos acostumadas culturalmente a realizar inúmeras tarefas e ter um “sexto sentido” para lidar com situações adversas. As mulheres são resilientes, fortes e tem uma visão integradora capaz de trazer excelentes resultados. Estamos no mercado de trabalho para somar e contribuir, não queremos o lugar de ninguém, queremos oportunidades, de igual para igual, de acesso e de crescimento profissional, respeitadas as particularidades de cada um, como a questão da maternidade. A sociedade tem que encontrar meios eficazes de lidar com estas questões de maneira inclusiva e saudável, para que todos os profissionais, homens e mulheres, possam dar o melhor de si, independentemente de suas características físicas, genéticas e escolhas. Todos têm condições de entregar resultados excelentes, por isso que também precisamos de lideranças alinhadas com estes propósitos.

Qual é a sua experiência profissional no setor?

Sou formada em Direito, com especialidade em Relações do Trabalho, MBA em Gestão de Pessoas e em Finanças.  Cresci dentro de uma transportadora rodoviária de cargas, onde comecei a trabalhar com meu pai aos 16 anos. Fiquei por 20 anos na empresa da família, onde aprendi muito, trabalhei em todos os departamentos e alcancei cargo de liderança nas áreas de RH, Jurídico e Administrativo. Comecei a participar das entidades de classe em 2004, na COMJOVEM SP (Comissão de Jovens Empresários e Executivos) do SETCESP e depois na COMJOVEM NACIONAL da NTC&Logística, onde fui Coordenadora Nacional por 6 anos. Aprendi muito sobre o transporte nas andanças pelo Brasil e percebi que as mulheres precisavam ocupar mais espaços e ter mais visibilidade. Entrei no SETCESP em 2019 através de um processo seletivo para Presidente Executivo e estou lá até hoje. Dentro do SETCESP encontrei espaço e abertura para lançar um projeto para valorizar as mulheres do nosso segmento, foi quando lançamos o Movimento Vez e Voz em outubro de 2020, o qual tem nos dado muito orgulho, tanto por darmos voz a mulheres incríveis que já atuam no transporte, como para mostrar para a sociedade que estamos de braços abertos para receber mais mulheres, de forma inclusiva e respeitosa. É a vez delas!!